Category Archives: Curiosidades

citytour argentina virtual – Victoria Aguirre e Marta Schwarz #P03

O Redbus após visitar o La Aripuca segue em direção ao centro da cidade de Puerto Iguazu. No caminho o ônibus percorre uma avenida chamada Victoria Aguirre e passa também em frente ao único hospital da cidade chamado Martha Schwarz. Mas quem foram essas mulheres?
Com certeza foram as duas mulheres mais importantes na historia da cidade.

redbus#P3 – Victoria Aguirre e Martha Schwarz
No ano de 1901 as visitas as cataratas ainda eram raras. Pelo lado do Brasil havia uma pequena trilha na mata até o local, no entanto, as cataratas do lado brasileiro estavam dentro de uma propriedade privada. Pelo lado argentina a mata era extremamente densa, tornando o acesso impossível.

Propriedade Jesus Val (Puerto Iguazu)

Propriedade Jesus Val (Puerto Iguazu)

No entanto, era de interesse do governo argentino desenvolver o turismo na região e com a Judá da empresa naval Mihanovich, organizam a primeira viagem turística as cataratas saindo desde Buenos Aires. Vale lembrar que não havia aviões e nem estradas para chegar a essa região. Maneira mais rápida era de barco pelo Rio Paraná que depois de passar por Foz do Iguaçu vai formar em Buenos Aires o famoso Rio da Prata. Uma viagem de 02mil km e contra a corrente, ou seja, podia levar meses ate chegar a nossa região.
Em agosto de 1901 chega à região essa expedição. Entre os turistas estava uma senhora chamada Victoria Aguirre Anchorena. Após varias tentativas fracassadas pelo meio do mato pra chegar ás cataratas, a expedição retorna então a Buenos Aires sem que os turistas tenham visitado as quedas.

VictoriaAguirreAnchorena2 Victoria
Victoria Aguirre era de uma família rica de Buenos Aires. Foi poetisa, colecionadora de arte e pintora. Teve inclusive suas obras expostas na época no Teatro El Ateneo que hoje abriga a famosa livraria El Ateneo. Desde muito cedo ela foi acostumada a fazer doações a várias causas nobres e instituições como hospitais, escolas, etc.
Tendo em vista a frustração de não conhecer as cataratas, ela doa a quantia de P$3.000 ao povoado da região na fronteira, que junto a outros P$5.000 já arrecadados, tornam se suficiente para que uma estrada de terra seja aberta na mata desde o pequeno porto no rio até as Cataratas do Iguaçu do lado argentino. O dia da doação, 10 setembro de 1901, é decretado como dia da fundação da cidade, na época batizada de Puerto Aguirre em sua homenagem. A cidade em 1952 foi rebatizada de Puerto Iguazú, mas a estrada aberta que hoje é a principal avenida da cidade, preserva o nome Victoria Aguirre.

Primeira Trilha de Acesso - Cataratas Argentina

Primeira Trilha de Acesso – Cataratas Argentina

Apesar da abertura da estrada e inicio do turismo na cidade, na década de 40 Puerto Iguazú seguia como um pequeno vilarejo no meio da mata com apenas 05mil habitantes. A maior parte deles trabalhava em plantações e por isso era comum serem mordidos por cobras e a malária foi comum na vida de vários habitantes da região e causadora da maior parte dos óbitos na época. O primeiro hospital surgiu em 1947 , no entanto, contava apenas com enfermeiros.

Marta Schwarz

Mas em 1948 as coisas começam a mudar com a chegada de uma moça chamada Marta Teodoro Schwarz. Nascida em Buenos Aires em 1915 e formada em medicina pela Universidade Nacional de Córdoba com especialização em farmácia, cirurgia e pediatria. Com a sua mãe, ela muda se para Posadas primeiramente antes chegar a Puerto Iguazú. Tornado se a primeira medica‍⚕️ e mudando por completo a vida naquela cidade.Ao chegar logo se preocupou com o grande numero de casos de malária. Sem perder tempo, começou os atendimentos no hospital. Trabalhava quase 24h por dia. Andava de cavalo, cruzava os rios de canoa para Foz e Puerto Franco-Py, atendia até mesmo na madrugada se necessário. Calcula se que ajudou no parto de mais de 2mil crianças na fronteira. Solicitou e conseguiu treinamento em enfermagem na cidade de Posadas para pessoas da região da fronteira que queriam ajudar. Logo tornou se diretora do hospital e ganhou apelido de “O Anjo da Selva” . Seu trabalho foi reconhecido também pelo governo que a nomeou subsecretaria da Saúde e Ministra da Saúde Publica do estado de Misiones em 1963. Sendo a primeira e única mulher até então a exercer o cargo. Representou a Argentina e os países das três fronteiras na ONU e OEA.

Martha Schwarz em frete ao Hospital

Decidiu retirar se dos cargos públicos no final de 1963 para dedicar se apenas ao povo da região na fronteira. Após deixar o hospital, atendeu de forma gratuita numa pequena sala de sua casa que esta localizada em frente ao hospital até os dias atuais. Veio a falecer em 29 de março de 2005.
O hospital de Puerto Iguazú foi rebatizado de Marta Schwarz – A anjo da Selva.

✌️😁🚍 Bip bip

Obs.: Imagens e fotos utilizadas neste texto foram retiradas de sites públicos na internet. Todos os créditos aos autores das mesmas. Se você é ou conhece o autor das imagens, informe-nos para que possamos creditá-la.

citytour argentina virtual – La Aripuca #P02

aripuca 7

Após passar a Ponte Tancredo Neves, o Redbus chega a primeira parada do passeio. Um local diferente de tudo que você já viu. Uma enorme e imponente estrutura feita toda de madeira chamada – La Aripuca

redbus#P2 – La Aripuca

Começando pelo nome do local que é uma referencia ao que chamamos de “arapuca”. Uma espécie de armadilha utilizada pelos índios guaranis para capturar animais. Esse método de caçar não machuca o animal, permitindo aos índios libertar os bichos caso julguem eles inapropriados para o abate, filhotes por exemplo.
No caso do atrativo, foi construída uma arapuca gigantesca com 17 metros de altura e mais de 500 toneladas no total somando todos os troncos utilizados. Os troncos são de 30 espécies de arvores nativas da nossa região. Vale ressaltar que nenhum dos troncos de arvores presentes na armadilha gigante foi cortado apenas para este fim. Os troncos foram doados e resgatados de fazendas locais onde já se encontravam caídos, muitos de forma natural. Alguns também foram comprados de madeireiras antes que fossem cortados em partes menores.

la aripuca 1
Em 1997 a família se tornou proprietária do local atual onde esta o La Aripuca. A construção levou mais 04 anos para iniciar. Nesse período, os troncos foram chegando ao local. Foram necessários mais de 10 caminhões e uma dúzia de pessoas pelo menos trabalhando no preparo e manejo de tudo conforme os troncos foram sendo empilhados. Uma Araucária ou Pinheiro do Paraná é o maior e mais pesado dos troncos que compõe a arapuca. São 27m comprimento e 37 toneladas. Do local onde estava até Puerto Iguazu foram 200km de translado, levando pouco mais de uma semana para chegar. Essa Araucaria foi derrubada por um raio e tinha mais de 500 anos de idade.

aripuca 5    la aripuca 2
O primeiro tronco a ser posicionado foi a chamada “Espinho de Cristo – Gleditsia amorphoides” . Um tronco com aproximadamente 300 anos.
O mais difícil e complicado foi o translado dos troncos, pois a construção em si, levou apenas 27 dias para estar em pé (sem o teto). Com a estrutura principal pronta, começou então a construção do portão de entrada. Os três exemplares usados no portal de entrada somam mais 1500 anos de idade.

aripuca 4
Em 15 julho de 1998 o La Aripuca é inaugurado, tendo como objetivo principal a conscientização das pessoas para preservar o meio ambiente em geral, ou estaremos criando uma grande arapuca para o nosso futuro.

✌️😁🚍 Bip bip
📷 La Aripuca

Obs.: Imagens e fotos utilizadas neste texto foram retiradas de sites públicos na internet. Todos os créditos aos autores das mesmas. Se você é ou conhece o autor das imagens, informe-nos para que possamos creditá-la.

😁

Citytour Argentina Virtual – Ponte Tancredo Neves #P01

ponte tancredo 1

Atualmente o Iguassu Citytour conta com cinco rotas pela cidade. Terminamos o nosso City Brasil e agora partimos então para o lado argentino das três fronteiras. O CityTour Argentina, assim com o City Brasil, faz três paradas durante o passeio: La Aripuca, Marco das Tres Fronteiras (lado argentino) e finaliza na famosa Feirinha.Mas para chegar do outro lado temos que cruzar o Rio Iguaçu. O que conecta o Brasil a Argentina aqui em Foz é a Ponte Tancredo Neves.redbus

#P1 – Ponte internacional Tancredo Neves

O inicio do City Argentina também ocorre na Avenida Brasil, exatamente no mesmo local do City Brasil. São aproximadamente 06km até a fronteira. Após os tramites migratórios do lado brasileiro, o Redbus segue então para cruzar a Ponte Tancredo Neves.
A intenção de construir a ponte foi assinada pelos países em 1972. Depois disso nada mais foi feito e o projeto ficou engavetado ate 1979 quando foi reaberto e formada uma comissão mista para discutir a construção. Foram necessárias 06 viagens a Brasília e mais 05 a Buenos Aires até os trabalhos começarem em 1983. No final de 1985, em novembro, a ponte foi inaugurada.

tancredo 6

O nome escolhido foi Ponte Internacional da Fraternidade. Ops. O nome era para combinar com a Ponte da Amizade existente entre Brasil/Paraguai. Mas em Abril de 1985, meses antes da inauguração, morre o presidente eleito Tancredo Neves. Ele seria o primeiro presidente após o fim da ditadura militar no nosso país. Quem acabou sendo empossado foi seu vice – Jose Sarney.
Com isso, os dois países decidem mudar o nome da ponte, batizando ela então de Ponte Internacional Tancredo Neves. São 489 metros de extensão, 72 metros de altura e 16 metros de largura. Foram necessários 03 anos para conclusão.

tancredo 3
Cada país ficou responsável por construir sua metade. No entanto, ao chegar no centro para a ligação havia uma diferença de 40cm de altura entre dois lados. Para resolver o impasse foram colocados pesos nas extremidades que ainda não estavam ligadas as margens, fazendo assim os lados ficarem iguais para conexão. Outra curiosidade, a ponte é oca. É possível caminhar no seu interior. Isso foi projetado para facilitar as manutenções necessárias nas juntas de dilatação.

tancredo 2
A aduana para migração no projeto original deveria ficar na cabeceira da ponte do lado argentino. A mudança aconteceu devido à má experiência ao longo dos anos com a Ponte da Amizade. No inicio também ouve discussões quanto à cobrança de pedágio para carros, ônibus e vans por cruzar a ponte por parte dos argentinos, além da intenção de não permanecer com a ponte aberta 24h por dia.
Após 35 anos e várias discussões, ela ainda segue firme e forte ligando Foz do Iguaçu/BRA e Puerto Iguazu/ARG.

 

✌️😁🚍 Bip bip

Obs.: Imagens e fotos utilizadas neste texto foram retiradas de sites públicos na internet. Todos os créditos aos autores das mesmas. Se você é ou conhece o autor das imagens, informe-nos para que possamos creditá-la.

citytour brasil virtual – Templo Budista #P10 (Ep.02)

20130716_110806

No City Tour Brasiuma das paradas e o Templo Budista Chen Tien. Ele possui uma série de estátuas das quais falamos e explicamos algumas durante o passeio. Mas algumas acabam ficando de fora devido ao tempo.

redbus

#P10 – Templo Budista Chien Tien (Ep.02)

Essas estatuas também possuem sua importância e contém toda uma simbologia nas suas representações.
Dentro do Budismo existe algo chamado Joias do Budismo e no templo existe uma estátua com a representação das três jóias:

#Buddha – é o homem desperto/iluminado que entendeu o significado da vida e encontrou o caminho que liberta do sofrimento;

#Dharma – doutrina/lei suprema que rege a existência. Quando compreendida liberta do sofrimento;

#Sangha – é a comunidade formada pelos fieis;

Sangha - Dharma - Buddha

Sangha – Dharma – Buddha

As jóias também simbolizam a União formada por luz,paz e amor.

*Luz=buddha – a fonte original;
*Paz=dharma – virtudes e valores dentro de nós;
*Amor=sangha – sentimento intenso de compartilhar;

#Leões Fu ou Leões de Pedra

leao 1
Chamados de “Shisi” são protetores do Dharma e sempre estão em pares. Sendo a fêmea com o filhote e macho com a bola embaixo de uma das patas. Fêmea a esquerda do macho. A bola representa a ‘Flor da Vida’ e o filhote o ‘Ciclo da Vida’. Simbolicamente a fêmea protege aqueles morando dentro da casa e o macho a própria casa.

leao 2
Nas costas dos leões uma representação do Nó Infinito, pois no budismo as coisas não possuem início nem fim, apenas passam de uma forma a outra. Por isso no centro do Nó estao 04 quadrantes pequenos com riscos. São representações dos 4 elementos: água, terra, fogo e ar que compõe toda matéria existente.

tb4
São chamados na versão mistica leões Fo:
*Fo = Buda;
*Shi = leão – do sânscrito “shin”;
Leões não são típicos da China mas já foram comuns na Índia onde surgiu o Budismo.
Acredita se raça de cães Chow Chow foram usadas como modelo p/ leões chineses. Estes cães foram introduzidos na China vindos da Mongólia +/- 4mil anos. Os Chow Chow são conhecidos na China por Songshi Quan = cao leão balofo;

 

O City Tour Brasil Virtual termina aqui. O próximo será o City Tour Argentina.

Quer saber mais? Daí você terá que nos visitar e passear conosco no Red Bus.

✌️😁🚍 Bip bip

Obs.: Imagens e fotos utilizadas neste texto foram retiradas de sites públicos na internet. Todos os créditos aos autores das mesmas. Se você é ou conhece o autor das imagens, informe-nos para que possamos creditá-la.

 

 

citytour Brasil virtual – Templo Budista #P10

templo-budista

Chegamos a parada final no nosso City Tour Brasil Virtual. Saímos do centro onde mostramos a parte histórica de Foz, fomos a parte Sul e antiga da cidade, conhecemos a Mesquita de volta ao centro e agora chegamos ao Norte. É onde está localizado o Templo Budista.

redbus

#P10 – Templo Budista Chen Tien (Ep.01)

O templo é chinês. Foi inaugurado em 1996. Logo ao entrar vocês encontram o Buda do Futuro e na frente dele quatro estátuas cinzas que são os Guardiões Celestiais:
São responsáveis por proteger o mundo, os seres de seus sofrimentos e punir o mal. Cada um é associado a uma direção, estação, animal e elemento.
Recebem diferentes nomes conforme o país. No templo de Foz eles são:

templo 2

#Dhatarastra – Leste. Primavera.Madeira.Dragão Azul. Segura uma sitra que representa caminho do meio, equilíbrio. Pois o som harmônico só é possível com equilíbrio das cordas. Ele é conhecido no Japão por Jikokuten

templo 3

#Virudhaka – Sul. Verão. Fogo. Pássaro Vermelho. Segura uma espada que representa sabedoria, pois sem sabedoria você pode ferir a si mesmo. Sabedoria também elimina a ignorância e acaba com a ilusão. Ele é conhecido no Japão por Zochoten.

templo 4

#Virupaksa – Oeste. Outono. Metal. Tigre Branco. Segura uma cobra que representa adaptabilidade a vários ambientes e força. Relacionado também a consciência. No Japão é conhecido por Komokuten.

templo 1

#Vaisravana – Norte. Inverno. Aguá. Tartaruga Negra. Segura um guarda chuva que representa proteção. Na outra mão a pagoda que representa casa dos tesouros divinos. O maior tesouro é o Dharma, ensinamentos de Buddha que ele divide com os merecedores. Considerado mais poderoso dos quatro. No Japão é conhecido por Tamonten.

Ao fundo nós temos a famosa estátua do Buda Deitado. Mas na frente dela existem outras duas estátuas, são os Guardiões do Buda chamados de Agyou e Ungyou:

templo

*Agyou – também chamado Vayrapari. O “portador de raios” que simboliza o poder de Buda. Sempre com boca aberta e pose de ataque. Ele é muitas vezes representado com características do deus grego Hércules.

templo 5

*Ungyou -também chamado de Manjusri da agradável glória. Simboliza a sabedoria de Buda. Sempre porta uma espada que simbolicamente corta a ignorância e revela a verdade. Também simboliza aquisição de sabedoria. Normalmente de boca fechada e pose defensiva.

No Japão boca fechada representa “a” primeiro fonema japonese. Boca aberta “un”, o último fonema. Significa vida e morte, começo e fim.
Dizem também que boca fechada abriga bons espíritos e boca aberta espanta os maus.
Como diz o nosso ditado popular então:
“Boca fechada não entra mosquito”

Quer saber mais? Daí você terá que nos visitar e passear conosco no Red Bus.

✌️😁🚍 Bip bip

Obs.: Imagens e fotos utilizadas neste texto foram retiradas de sites públicos na internet. Todos os créditos aos autores das mesmas. Se você é ou conhece o autor das imagens, informe-nos para que possamos creditá-la.

 

CityTour Brasil Virtual – Ponte da Amizade #P9

ponte amizade

Depois de visitar a mesquita, o Red Bus segue em direção ao Templo Budista. No caminho passamos pertinho da fronteira com o Paraguai e da Ponte da Amizade .

redbus

#P9 – Ponte Internacional da Amizade

Sua construção começou em 1956 e finalizada em 1965. As tensões entre dois países fez a construção utilizar muito mais material que o necessário. A intenção foi fazer a ponte forte suficiente para aguentar equipamentos militares passando por ela caso preciso.

ponte 0
Foram utilizados em sua construção:
*Concreto armado: 43.000 m³ de *
*Cimento: 14.000 toneladas
*Aço: 2.900 toneladas de aço.
*Madeira: 120.000 m² para formas tc

*Cubagem em madeira: 6.000 m³.
*Pregos: 50 toneladas de pregos de 20 fábricas situadas nos Estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo.
*Parafuso provindos de metalúrgicas de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro: 12.000 toneladas
*Arame de Construção: 33 toneladas da Siderúrgica Guaíra de Curitiba (Atual Gerdau
*Aço :1.300 toneladas vindos da Companhia Siderúrgica Nacional.
*Quantidade de operários: mil homens.
*Quantidade de famílias deslocadas para o local: 600 famílias instalados na Vila Operária.

ponte 4

A loucura do trânsito existente agora nem de perto lembra anos após a inauguração, quando em média passavam apenas 02 carros por dia pela ponte. São 550 metros de extensão, 78 metros de altura, 13 metros de largura e arco de vão livre possui 300 metros.
A construção da ponte fez surgir uma cidade inteira do lado paraguaio: Cidade Flor de Liz.
Sim, esse era o nome no passado. Mais tarde mudaram para Puerto Strosnner. Só em 1989 ela ganhou o nome atual de Ciudad Dele Este.

juscelino

A ponte foi inaugurada duas vezes. A primeira em janeiro de 1961. Não estava 100% concluída. Tanto que foram colocadas madeiras para completar e ligar os dois lados e para que os dois presidentes se encontrassem no meio dela. Motivo era a comemoração dos 150 anos que o Paraguai iria celebrar em 1961 e também Juscelino Kubitschek que queria ter terminado a ponte antes de sair do cargo.
Segunda e definitiva inauguração aconteceu então em 27 março 1965. Strosnner e Castelo Branco eram os presidentes.

castelo

Quer saber mais? Daí você terá nós visitar pessoalmente e fazer nossos CityTour Brasil.

✌🏽😁🚍

Obs.: Imagens e fotos utilizadas neste texto foram retiradas de sites públicos na internet. Todos os créditos aos autores das mesmas. Se você é ou conhece o autor das imagens, informe-nos para que possamos creditá-la.

CityTour Brasil Virtual – Mesquita Muçulmana #P8

mesquita

Chegamos com o nosso CityTour Brasil virtual a segunda parada no passeio: Mesquita.

A cidade de foz do Iguaçu possui atualmente a segunda maior comunidade muçulmana do Brasil. São mais de 26mil vivendo na cidade, o que representa praticamente 10% da população.

redbus

#P8 – Mesquita 🕋🕌

Inaugurada em 23 de março 1983, recebeu o nome de Omar Ibn Al-Khatab, o segundo dos califas (líder) após a morte de Maomé. Essa é a mesquita sunita da cidade. A mesquita em Foz possui duas grandes torres de 15m onde estão instalados auto-falantes e cinco vezes ao dia se escuta o chamado para as orações. No topo das torres assim como no alto da cúpula da Mesquita, existe uma Lua. Muçulmanos dentro da religião usam os calendário lunar, sendo este 11 dias mais curto que o calendário gregoriano usado pelos cristãos. Atualmente os muçulmanos estão no ano 1441, pois a contagem começou no ano 622 com a Hegira (fuga Maomé de Meca para Medina).

Mesquita Omar Ibn Al-Khattab

Mesquita Omar Ibn Al-Khattab

Sua arquitetura tem como base a Mesquita de Al- Aqsa, em Jerusalém. Essa de Jerusalém é também chamada Mesquita Domo da Rocha e data do séc VII. Segunda a tradição muçulmana foi lá onde Maomé subiu aos céus. Também segunda a tradição, é o local onde está a rocha preparada por Abraão, pai das religiões monoteístas, para o sacrifício de seu filho Isaac, sendo então um local sagrado para cristãos, judeus e muçulmanos.
A nossa mesquita por um tempo teve inclusive sua cúpula pintada de dourada como a de Jerusalém.

Mesquita Domo da Rocha - Jerusalém

Mesquita Domo da Rocha – Jerusalém

Mesquita não é um nome árabe. Esse era o nome usado pelos espanhóis para se referir aos locais sagrados dos mulçumanos. O nome em árabe é “Masjid” (prostrar-se).
No interior da Mesquita são dois pisos. Cabem algo em torno 800 pessoas no interior. Não possui imagens, a decoração é feita apenas com versículos do Alcorão nas paredes. Normalmente em uma das paredes existe uma tv mostrando imagens da cidade de Meca (Arábia Saudita) e da Sagrada Grande Mesquita, o local mais sagrado para os mulçumanos e para onde eles se voltam durantes as suas cinco orações diárias.
No interior da Grande Mesquita existe a Caaba, que é um grande cubo coberto por tecido de seda negro com escritas douradas dos Alcorão feitas em fios de ouro. Em uma das pontas da Caaba esta a Pedra Negra, a relíquia mais sagrada do Islã.

Sagrada Grande Mesquita - Arabia Saudita

Sagrada Grande Mesquita – Arabia Saudita

Segundo a tradição, essa pedra é um presente de Deus aos homens dada a Adão e mais tarde redescoberta por Abraão. No interior da Caaba segundo relatos existe um local marcado pelas pegadas de Abraão quando ele realizava suas orações. Foi este então o local da construção do primeiro templo de adoração Deus.
Normalmente observa-se os muçulmanos fazendo voltas ao redor da Caaba. São sete voltas feitas ao chegar e sair do local. Essas voltas estão relacionadas ao ato de desespero de Agar e as caminhadas em busca de água para seu filho, Ismael (filho de Abraão), quando estavam no deserto. Os árabes consideram- se descendentes de Ismael.

Extras: durante a parada na mesquita, você também pode conhecer a Doceira Albayan (doces) e a Loja Kappadokia (artesanato árabe).

Quer saber mais? Daí você terá que nos visitar e passear conosco no Red Bus.

✌️😁🚍 Bip bip

Obs.: Imagens e fotos utilizadas neste texto foram retiradas de sites públicos na internet. Todos os créditos aos autores das mesmas. Se você é ou conhece o autor das imagens, informe-nos para que possamos creditá-la.

CityTour Brasil Virtual – Antigo Porto Meira #P6

face 2

Para chegar ou sair do M3F com o Red Bus, é necessário passar por um bairro chamado de Porto Meira. É um bairro na região Sul da cidade e o mais antigo dos bairros de Foz. Foi onde praticamente a cidade começou. A principal avenida de acesso ao M3F tem o nome de General Meira. Então vamos por partes.

redbus

#P6 – Antigo Porto Meira
O porto era localizado as margens do Rio Iguaçu, bem próximo ao M3F. Era o porto alfandegário e oficial de onde saiam os barcos e balsas para o Paraguai até 1965 quando foi inaugurada a Ponte da Amizade. A cidade paraguaia era Puerto Franco. Vale dizer que existem três cidades paraguaias que fazem fronteiras com Foz: Puerto Franco, Ciudad Del Este e Hernandarias. Os barcos também seguiam para cidade de Puerto Iguazu (Puerto Aguirre antes) na Argentina até 1985 quando inauguraram a Ponte Tancredo Neves. Ou seja, eram os três portos que ligavam os países aqui da região (Meira, Franco e Iguazu).

Antigo Porto Meira - Rio Iguaçu

Antigo Porto Meira – Rio Iguaçu

A estrutura do antigo porto brasileiro existe até hoje, é dele que sai atualmente o passeio do Kattamaram 2 no final do dia.
Alguns contam que o nome antigo era Porto Tarascon, região da França próxima a fronteira com Suíça (que fala alemão) e Itália. Provável que foi entre décadas de 30 e 40 que aconteceu a mudança de nome. Essa mudança faz sentido.
General José Meira de Vasconcellos. Era paraibano, nascido cidade de Souza em 24 Abril 1878. Como general em 1937 ele assumi a 5° região militar, em Curitiba, responsável por todo estado do Paraná e Santa Catarina.

General José Meira de Vasconcellos

General José Meira de Vasconcellos

Ainda como major, lutou no Paraná entre 1924 e 1925, contra revoltosos paulistas que mais tarde em Foz formaram a Coluna Prestes.
Alguns anos antes do General Meira chegar a Curitiba, crescia na Europa o fascismo e nazismo. De alguma forma o governo brasileiro descobriu que haviam 76 escritórios do Partido Nazista no Brasil. Entre as autoridades preocupadas com o rumo disso tudo estava o General Meira.
Contam que ao assistir o desfile de 7 de setembro em 1937 em Curitiba após assumir o posto de comandante, General Meira ficou assustado diante da apatia da população, maioria de origem européia, como em boa parte do Sul do Brasil. Ele começou então uma campanha de nacionalização nos Estados do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Estrangeiros passaram a ser mal vistos, principalmente italianos e alemães. Na dúvida, polonês, austríacos, húngaros e mais tarde japoneses, também foram incluídos na nacionalização.

Rio Grande do Sul - Santa Catarina - Paraná

Rio Grande do Sul – Santa Catarina – Paraná

Ao final da campanha, calcula-se que mais de duas mil escolas de imigrantes haviam sido extintas, maior parte escolas alemãs. Foz do Iguaçu no início possuía grande parte da população formada por alemães. Um alemão muito famoso era o padre Wilhelm Maria Thiletzek, que ao chegar no país mudou seu primeiro nome para Guilherme: o Monsenhor Guilherme. Durante a segunda guerra inclusive, todos os habitantes de origem alemã, japoneses e italianos foram obrigados a sair da fronteira, mudam se para Guarapuava a 380km de Foz durante esse período.
Uma cidade que começou como colônia militar para proteger a região contra estrangeiros, faz sentido ter uma das principais avenidas, o primeiro bairro, além de um antigo porto de acesso aos países vizinhos, batizados com o nome de um general nacionalista: General Meira.

Quer saber mais? Daí você terá nós visitar pessoalmente e fazer os nossos City Tours.

✌️😁🚍 Bip bip

Obs.: Imagens e fotos utilizadas neste texto foram retiradas de sites públicos na internet. Todos os créditos aos autores das mesmas. Se você é ou conhece o autor das imagens, informe-nos para que possamos creditá-la.

CityTour Brasil Virtual – Colégio Bartolomeu Mitre #P4

mitre

A nossa #P3 foi a Igreja São João Batista. A igreja está localizada em uma avenida bastante movimentada, com muitos bares e restaurantes. Nessa avenida também encontra-se outro símbolo de Foz do Iguaçu, o Colégio Bartolomeu Mitre.

redbus
#P4 – Colégio Est. Bartolomeu Mitre

Reconhecido como patrimônio histórico de Foz, foi fundado em 1927. Na época foi batizado de Grupo Escolar Dr. Caetano Munhoz da Rocha, governador do Paraná naquele período. Sua primeira sede ficava em frente à Igreja São João Batista.

Colégio Bartolomeu Mitre - Primeira sede

Colégio Bartolomeu Mitre – Primeira sede a direita na foto. Ao fundo no alto Casa Paroquial

As aulas iniciaram em janeiro 1928. Na década de 50, mudou o nome para Grupo Escolar Bartolomeu Mitre, em homenagem ao general, político, escritor argentino que durante a Guerra do Paraguai impediu que tropas paraguaias invadissem o território brasileiro a oeste do estado do Paraná onde esta a cidade de Foz do Iguaçu.
Nesse período o colégio mudou-se para sede atual na Av. Jorge Schimmelpfeng.

Colegio Est. Bartolomeu Mitre

Colégio Estadual Bartolomeu Mitre

O nome da avenida é uma homenagem ao primeiro prefeito da cidade. Foi ainda na sua gestão que o colégio foi fundado.
Schimmelpfeng foi coronel do exercito e comandou a cidade por 10 anos de 1914 a 1924.

Na época eram mandatos de cinco anos e os prefeitos eram escolhidos pelos militares. Além de prefeito era comerciante de erva mate, grande pioneiro na área de turismo e hotelaria, construiu o primeiro grande hotel nas Cataratas do Iguaçu, chamado Hotel dos Saltos.
Em 2019, o colégio foi convertido no primeiro Colégio Militar de Foz do Iguaçu, sendo agora administrado pela Policia Militar do Paraná.

Bartolomeu Mitre - Jorge Schimmelpfeng

Bartolomeu Mitre – Jorge Schimmelpfeng

 

Gostou? Quer saber mais? Estamos te esperando no CityTour Brasil.

✌🏽😁🚍 Bip Bip

Obs.: Imagens e fotos utilizadas neste texto foram retiradas de sites públicos na internet. Todos os créditos aos autores das mesmas. Se você é ou conhece o autor das imagens, informe-nos para que possamos creditá-la.

CityTour Brasil Virtual – Igreja São João Batista #P3

city - igreja

Seguindo nosso passeio no Red Bus por Foz a parada de hoje é a igreja da cidade. Não é a única mas foi a primeira da região. Antes disso, religiosos visitavam Foz apenas uma vez ao ano devido às dificuldades do trajeto para chegar à cidade. Eram viagens longas de cavalo ou carroça e costumavam levar até 03 meses.

redbus

#P3 – Igreja São João Batista

Também chamada de Igreja Matriz. Foi construída em 1923 quando os primeiros religiosos chegaram à cidade. Eram apenas três pessoas: Monsenhor Guilherme, Padre João Progzeba e Irmão Bianchi. Monsenhor em 1926 foi nomeado Prelado (líder) da igreja na nossa região.

As terras onde encontra-se a igreja foram doadas e seu antigo proprietário gostava muito de São João Batista sendo este o motivo da escolha do nome para a mesma. São João Batista também tornou-se padroeiro de Foz do Iguaçu.

img

Em frente à Casa Paroquial em 1927 foi criado o Grupo Escolar Bartolomeu Mitre e seu primeiro diretor foi Monsenhor Guilherme que sempre se envolveu fortemente nas áreas de educação e saúde. A casa paroquial no inicio também serviu com escola provisória do Instituto São José, das Irmãs Filhas da Caridade de São Vicente de Paula. O colégio funciona até hoje na quadra de trás da Igreja.
A construção da igreja levou bastante tempo e para ajudar foi montada uma marcenaria nos fundos onde os padres trabalhavam. Outras construções se beneficiaram da marcenaria como o Hotel Cassino da nossa #P2 no passeio.
Em 1925 a pequena igreja ali construída foi destruída por um incêndio. O fogo surgiu devido à queda de um dos fogos de artifício no telhado durante uma celebração.

Igreja São João Batista

Igreja São João Batista

 

A festa era para comemorar a saída das tropas da Coluna Prestes da cidade.
No final de 1924 as tropas revolucionárias paulistas e gauchas juntaram forças em Foz do Iguaçu. Os gaúchos eram liderados pelo tenente Luis Carlos Prestes. Foi aqui na cidade que se formou a “Coluna Prestes” que marchou mais de 25mil km por todo nosso país promovendo protestos contra o governo brasileiro na época. Eles ficaram na cidade por sete meses. Nesse período boa parte da população, junto com o prefeito e sua família, se abrigou em Puerto Iguazu na Argentina com medo dos militares revoltos. A única autoridade a permanecer em Foz foi Monsenhor Guilherme.

Coluna Prestes no Marco Tres Fronteiras - Brasil

Coluna Prestes no Marco Tres Fronteiras – Brasil

Durante esses meses em Foz, a Coluna Prestes ajudou a acabar com as “Obragens”, que eram grandes áreas de terra para extração de madeira e erva mate na região onde hoje é o Parque Nacional do Iguaçu do Brasil. Essas obragens eram comandadas por argentinos. Os brasileiros que trabalhavam nessas “fazendas” eram mantidos quase como escravos. Vendo essa situação os militares da Coluna Prestes invadiram e expulsaram os argentinos de volta pro outro lado do rio, libertando assim os brasileiros.
Em Maio de 1925 quando a Coluna Prestes saiu de Foz, a Igreja promoveu uma missa e uma festa para comemorar. Nessa festa que aconteceu o incêndio relatado acima.

Monsenhor Guilherme teve seu nome dado a vários locais e obras públicas na cidade, por exemplo: Hospital Santa Casa Monsenhor Guilherme (fechado) e Colégio Estadual Monsenhor Guilherme (ainda em atividade).

Quer saber mais? Faça um dos nossos City Tours e conheça melhor a nossa cidade.

✌🏽😁🚍 Bip Bip

Obs.: Imagens e fotos utilizadas neste texto foram retiradas de sites públicos na internet. Todos os créditos aos autores das mesmas. Se você é ou conhece o autor das imagens, informe-nos para que possamos creditá-la.

« Older Entries